Moradores de Conceição de Itaguá definem prioridades para a comunidade

Para os moradores, a prioridade é o abastecimento de água em todo o distrito e a cobrança pelo serviço de distribuição e uso da água

A Associação dos Moradores da Comunidade de Conceição de Itaguá se reuniu, na noite do dia 30 de julho, para deliberar sobre as prioridades para a comunidade no que se refere à distribuição de água no distrito. Mais de 100 moradores compareceram à reunião e participaram ativamente das discussões.

O principal assunto tratado foi com relação à alça viária que deveria ser construída no distrito, mas que, por impasses na compra dos imóveis para a construção, e num possível entrave provocado pela necessidade de desapropriação, está longe de se tornar uma realidade. A empresa Odebrecht, que é a responsável pela construção da alça, sinalizou que poderia fazer uma troca (caso a comunidade aceitasse): em vez de construir a alça (que não passa de uma estrada de acesso), faria as obras para distribuição de água da Copasa, direto do Sistema Rio Manso para a localidade de Retiro do Brumado. Segundo a Odebrecht, o valor investido seria o mesmo que a empresa aplicaria para a construção da alça viária.

“O que precisamos decidir aqui hoje é se a alça viária continua a ser uma prioridade para a comunidade, ou se a prioridade é o abastecimento de água”, ressaltou a Vereadora Alessandra do Brumado durante a reunião.

Vários moradores fizeram uso da palavra. A maioria salientou a necessidade de resolver os problemas de falta de água na comunidade e que a prioridade é o abastecimento. Ressaltou-se ainda o grande desperdício de alguns moradores, que por morarem em locais mais baixos dispõem de um primeiro acesso à água, enquanto os que moram em locais mais altos sofrem com torneiras e caixas d’água vazias.

Foi colocado em votação, democraticamente, qual seria a prioridade para a comunidade. Os moradores escolheram, por unanimidade, que o essencial neste momento é o abastecimento, pela Copasa, na região do Retiro do Brumado.

O próximo ponto da pauta da reunião foi a respeito dos poços que serão perfurados pela Odebrecht no distrito para melhorar a oferta de água para a população. A empresa Hidropoços já foi contratada pela Odebrecht para fazer este serviço e os pontos para perfuração já foram delimitados. Os trabalhos devem ter início nas próximas semanas. Também foi informada a comunidade a finalização do diagnóstico feito pela Odebrecht para a revitalização ambiental da comunidade de Conceição de Itaguá. A partir deste documento a comunidade poderá visualizar com segurança e informações confiáveis quais são as principais ações que deverão ser realizadas para a melhoria da qualidade de vida e também do tratamento de efluentes dentro do distrito.

Foi apresentado ainda o Projeto de Lei 94/2014, que tramita na Câmara Municipal de Brumadinho, de autoria da Vereadora Alessandra do Brumado, que permite que a comunidade de Conceição de Itaguá administre, através de uma associação a ser instituída, seu serviço de água. Dessa maneira, os serviços de captação e distribuição de água do distrito passarão a ser de responsabilidade desta associação que promoverá também a cobrança de uma tarifa de consumo de água. Será uma associação similar à existente em Suzana, zona rural de Brumadinho, que a mais de 20 anos administra e cobra pelos serviços de captação e distribuição de água na região.

É bom ressaltar que todos os pontos tratados pela comunidade nesta reunião só foram possíveis graças às incessantes negociações entre representantes de Conceição de Itaguá e Retiro do Brumado com a Copasa e a Odebrecht. A partir destas negociações abriu-se um caminho para definir, efetivamente, o que é essencial para todo o distrito neste momento e tanto Copasa, quanto Odebrecht sinalizaram positivamente neste sentido.

“Ainda teremos que fazer alguns ajustes no Projeto de Lei, mas o mais importante é que a comunidade de Conceição de Itaguá reconhece que precisamos instituir uma tarifa para o consumo na comunidade. Enquanto a água for gratuita, continuaremos sofrendo com problemas de captação e distribuição, além do desperdício e da falta de água. As nascentes da comunidade estão secando e o volume de água é cada vez menor. Temos que nos preparar para que a água não venha a faltar em nossa comunidade, que cresce exponencialmente e tem, a cada dia, uma demanda maior de água”, ressaltou Alessandra.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s